sexta-feira, 11 de junho de 2010

Reflexões do Feriado





Depois de algumas noites sem dormir que potencializaram os efeitos da TPM sobre mim (Rafa e Gui doentes), ontem morguei durante o feriado de Corpus Christie. Sim, havia toneladas de coisas para estudar e ler, mas a cabeça latejava como nunca e a disposição era inversamente proporcional à dor e ao mau humor...

Nesses momentos, gostaria de ter uma casca bem grossa que pudesse me esconder. Não sou canceriana à toa... E não é à toa que o caranguejo representa meu signo. A casca/casa do caranguejo é sua proteção e seu fardo. Eu ontem queria ter, além da minha casa, uma casca bem dura e ficar dentro dela esperando este período passar...

O bordado com os girassóis da Jô fez o papel da casca imaginária. Me acomodei com linhas e tesoura na varanda, após o café, e comecei a dar forma às flores e folhas. Confesso que não gosto muito de girassóis – são flores interessantes, mas algo óbvias e chamativas demais – mas ontem o amarelo das pétalas me pareceu tão animador... À minha volta, os meninos brincavam e brigavam com os legos. Paramos só para almoçar.

À tarde, estava com uma vontade danada de ter meu momento “bolo com café”, mas a cabeça continuava apertada, pesada. Como dizemos por aqui, eu estava “para correr”! E foi o que fiz. Resolvi que poderia ser interessante fazer a passagem ao ato: calcei os tênis e fui correr no parque, no final da tarde. (Tks God pelo meu ascendente, que me impulsiona para fora de todas as cascas...).

De algum modo, o bem estar da corrida/caminhada e o aumento do fluxo sanguíneo fizeram bem para mim e, na volta, consegui fazer o bolo de maçãs com amêndoas que copiei do La Cucinetta (http://www.lacucinetta.com.br/). Eu adoro este bolo. Ele é aromático, reúne a combinação mais perfeita já criada (maçã e canela) e ainda tem o crocante das amêndoas... Não é muito doce e deve ser comido ainda quente, com uma boa xícara de café ou chá. Como é pequeno, não sobra para ficar velho, o que também é bom... Nada como um pedaço reconfortante de bolo com café, num final de tarde, para lembrar que as TPMs são transitórias e que a vida é mais.

Por sinal, já que falei no La Cucinetta, preciso dizer o quanto gosto deste blog e como fico esperando pelos posts da Ana. É um blog que fala mais do que sobre comida, fala sobre um jeito de viver que tento adotar para mim, no meu caso por meio dos trabalhos manuais. Dei de cara com ele por acaso, procurando uma receita de, adivinham!?, torta de maçã! Comecei a ler o post que trazia a receita de bolo que comentei e não consegui mais parar. Acho que já li o blog todo e sempre passo para ver as novidades. Já fiz algumas receitas, todas maravilhosas. A Ana, como eu, tem procurado o caminho do meio, o que nos permite, inclusive, apreciar o prazer de um bom pedaço de bolo, antes proibido para mim por causa da minha saga ortomolecular...

Hoje, deixei de querer ser apenas magra: quero ser saudável, o que inclui pequenos poderes (prazeres) ocasionais para fazer bem à cabeça e ao coração...

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...