sábado, 11 de setembro de 2010

Um "A" roto e outras invencionices (que trocadilho infame...)

Projeto rabiscado no moleskine.


Meu irmão se queixou, recentemente, de ser o único jornalista em São Paulo
que ainda não tem um Kindle (ou um iPad). Obviamente levei alguns segundos e
alguns cliques para ligar o nome ao produto.

Imediatamente, a Série Bookmarks lindinhos e personalizados pareceu
despropositada ou, antes, peça de museu, como aqueles bibelôs vitorianos.
Quase choro. 

Estariam os meus queridos livros, com toda sua textura, cor e peso,
condenados? A mente pragmática processava, em outro lugar, que utilidade
teriam as novas estantes do escritório, enquanto meu irmão defendia que os
leitores de e-books não condenariam os livros físicos e me mostrava o
potencial da ferramenta, os benefícios de sua portabilidade, etc.

Para me acalmar/alegrar/consolar, meu irmão disse que "adoraria" receber o
seu bookmark personalizado, adepto, como eu, do cheiro dos livros de papel.
Mas teria uma condição: queria ele fosse bem roto, como se estivesse comido
por traças. Adorei a idéia e o desafio do projeto. Minha cabeça
imediatamente começou a fervilhar de possibilidades e técnicas.

Rabisquei um desenho no moleskine, mas continuo em dúvida sobre a técnica
que melhor possa reproduzir o trabalho das traças. Ponto cruz, vagonite,
bordados livres? Cartas para a redação deste blog. 

2 comentários:

Karine de Izquierdo disse...

Ai, Mony, também não troco um livro de papel por um iPad não... A gente já passa tanto tempo em frente a um computador que na hora de ler eu quero mais é tomar um banho, colocar um pijama limpinho e me deitar na cama em companhia de algum deles, "com toda sua textura, cor e peso" e cheiro!

Janaina disse...

Mmmm... olha, posso até te sugerir maneiras de finalizar o bookmark, mas me deu um branco quando tentei imaginar uma forma de fazê-lo parecer comido pelas traças.=/
Boa sorte, na mesma. =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...