quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Da arte de persistir


Hello, lindas!


Em julho de 2010, a Gislene me deu uma orquídea branca de presente. Essa flor ficou em seu jarro, no meu quarto, até que murchou e caiu. Esperando novas flores, coloquei o vasinho de plástico sobre um jarro na varanda, e continuei a rega-lo.

 

No entanto, mesmo um ano depois, não surgiram novas orquídeas. Nesse meio tempo, a trepadeira de flores brancas, na qual a orquídea estava apoiada, contraiu um fungo e praticamente morreu. Eu resolvi cortar todos os galhos que já subiam pelas paredes da varanda e arrancar suas raízes e usar o jarro para outra planta, mas não consegui arrancar o caule com as mãos e deixei o jarro como estava. Nem regar eu regava mais.

 

Numa reportagem da TV, muito tempo depois, aprendi como deveria ter cuidado da minha orquídea. Fizera tudo errado até então! Tratei de tentar consertar um pouco as coisas: comprei o substrato apropriado, quebrei o velho jarrinho de plástico que impedia as raízes de se expandirem e quebrei a haste das primeiras flores.


Eu quase tenho um troço quando começaram a surgir novos botões...

 

Água, paciência e proteção resultaram numa nova haste, de onde começaram a surgir novos botões! Será que eu teria novas orquídeas em breve? Não bastasse essa boa surpresa, a trepadeira que eu considerava morta não só cresceu novamente como produziu suas lindas e delicadas florzinhas brancas.


Amigas renascendo juntas.

Como podem imaginar, fiquei pensando sobre isso... Quantas vezes entregamos os pontos, desistimos dos nossos sonhos e crenças?? Quantas vezes pessoas que nos cercam ou as dificuldades do percurso querem nos fazer crer que não podemos mais florescer, nascer de novo, nos reinventar? Quem pode saber sobre o amanhã?


Essa florzinha é tão delicada, tão singela perto da realeza da orquídea... Mas nem liga!

Dias depois, andava feito um zumbi dentro de casa à noite, todos dormindo, e acabei na varanda, para respirar um pouco... Imaginam a surpresa que tive??


As duas primeiras, das muitas que ainda viriam.

A primeira nova orquídea havia desabrochado! Agora, enquanto escrevo este post, já são seis orquídeas! A despeito de tudo, a natureza seguiu seu curso e as flores da varanda me ensinaram sobre a importância de perseverar. 



 

7 comentários:

♥ Nia disse...

Não há nada que uma dose de carinho não sare!!!! =)

Sâmia disse...

Sábias palavras, amiga!!!
Persistência é tudo!!!
Bjim...tenha um lindo dia!!!

Gislene Ellery disse...

Eu nem imaginava que essa orquídea ainda podia florescer! Fiquei muito feliz!
Realmente, a persistência nao é para fracos....
Beijos!

Joanita disse...

Gostei tanto deste post, Simone! Não podemos desistir logo, não é? Temos sempre que persistir! "Quem pode saber sobre o amanhã?"

A orquidea branca está linda! =)

A Casca da Cigarra disse...

Simone, que lindo! "Há que se cuidar do broto, pra que a vida nos dê flor e frutos". Beijos

Ilka disse...

(suspiro... suspiro...)

edna regina disse...

Olá Simone que post lindo é assim também na nossa vida,isso mostra que estamos aprendendo,obrigada por compartilhar......um grande beijos e o seu gatinho como vai?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...