domingo, 4 de novembro de 2012

Panos de Prato em Patchwork e a utilidade das coisas




Bom, eu e a máquina de costura fizemos as pazes dia desses. Não era nada muito sério, apenas um enfado como aqueles que são comuns em casamentos longos. Um certo desinteresse mútuo, uma vontade de fazer outras coisas, preguiça de investir na relação.

Não, o amor não havia morrido. Estava mais era hibernando, sua chama trêmula, mas não apagada. Já sentiram isso alguma vez?? Não adianta forçar, não é mesmo? Paciência.

Acontece que recebi uma encomenda e o pedido dizia: “Quero somente com patchwork!”.




A discussão da relação era inevitável, precisaríamos aparar algumas arestas. Tiramos o pó de nós duas, arrumamos os argumentos sobre a mesa. Ela, usando seu vestido novo, presente de uma admiradora nada secreta, a Andréa Cordeiro. Eu, acabrunhada, envergonhada de ausência, nem conseguia colocar a linha direito...

Mas, como os velhos casais, bastou o primeiro toque, o fremir delicado dos nossos movimentos, e a velha sintonia foi restabelecida. O sono terminara e o amor, a velha chama, brilhou forte, nova de novo.




Paninhos realizados, saudade aplacada, restou aquela conversa num fio de voz. “Vamos costurar mais um pouquinho?” “Sim, estava com saudades...” “Nossa, eu também... Não sei como consegui passar tanto tempo longe de você...” “Não vamos falar do passado, vem cá...”.

Eu fui. 

Mas isso é uma outra história...


11 comentários:

Filipa disse...

Um bonito reencontro! :)

Rebeca disse...

Eu tb já senti isso!!!!! Mas a gente sempre volta, coração aos pulos, mãos trêmulas...
Não adianta, a gente se ama, né???
Ótimo texto!
Bjs e boa semana!

Cecilia e Helena disse...

Olá, Simone:
Ficaram lindos!
Abraço da Cecilia.

Atelier Caseiro disse...

Adoro estes reencontros! Bjo e boa semana, Ana.

Valma disse...

so great you met again =)
I have those kind of periods you're speaking about
my sewing machine hasn't seen the day since beginning of September :-/
almost the same thing with my needles, but we met again too =)
I resisted to the temptation and still didn't have a look at your previous post hehehehe =D
mister postman is toooooooo long
big hugs
xxxx

♥ Nia disse...

hehhehehe adoro ler os teus posts, o modo de contar os episódios da vida :D
Os paninhos ficaram muito giros :)
Recebeste o meu email a agradecer o teu pacotinho?? Um email que enviei na semana passada, voltou devolvido =/ Não sei porquê, foi só um email a responder a um comentário no meu blog, nada importante. Mas ontem escrevi para te dizer que chegou o teu pacotinho-surpresa :) Falta-me tirar foto para postar no bloguito mas em breve verás o meu post com os devidos agradecimentos :D hehhehe ;)
beijo grande para ti Si!! E obrigada pelo carinho que tens por esta criança pequena :D ahahahhaha bjbjbj

Dana disse...

Amei!!! Os paninhos e o post! Estou bem nessa fase com a minha também. Ela tá num cantinho lá no quarto do João. Faço tudo à mão pra não precisar recorrer a ela... Espero fazer as pazes com a minha em breve também.... beijoca

Cat disse...

Olá,
Passei para ver as novidades, já algum tempo que não conseguia vir cá.
Boa semana,
Beijinhos
Cat

KARINE MARIANO disse...

OI Simone!!!!!!!!!!!!!!!
Sempre que volto encontro textos lindos e marvilhosos, pura emoção ao ler cada linha e cada paragrafo.
Sensacional como você descreve sua relação com a maquina de costura.AH!!!!
Os panos de pratos lindos....
bjssssss e um otimo feriadão.

artesanato disse...

tudo muito lindo!parabens!
Lindo seu trabalho, Parabens Forte abraço Renato Artesanato em MDF

Neide Cardoso disse...

Ola Simone, tudo bem? obrigada por compartilhar Pap conosco, tenho um colega na empresa que comprou 15 panos de sacaria e tecidos estampados em algodão e me perguntou qua o valor que eu cobro para fazer o barrado quanto devo cobrar na mão de obra, terei o custo apenas da linha. Poderia me dar uma sugestão de preço? Muito obrigado, meu email é neidecard@hotmail.com. Neide Cardoso

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...