sábado, 14 de maio de 2011

O mito do eterno retorno e a volta das capas para garrafão


Quando Nietzsche imaginou o conceito do “eterno retorno”, dizem que não pensou em algo cíclico. Dizem também que ele considerava este o seu pensamento o mais profundo e amedrontador.


Cortei um retângulo de 88cm x 41cm e um círculo de 25cm de diâmetro. 

 

Não havia uma visão em espiral, apenas a constatação de que deveríamos estar preparados para viver continuamente os mesmos eventos positivos e negativos...  A vida seria a sucessão de poucos fatos repetindo-se à exaustão, ontem, hoje e amanhã.

 

Se sua vida fosse boa, repleta de significados, prazerosa, você a desejaria viver continuamente? E se fosse o contrário? A vida seria, assim, uma espécie de dom ou maldição, concordam?

 

O tecido estampado tem 15 cm e é finalizado sobre a etamine branca com um viés vermelho.

Esse preâmbulo filosófico para tratar de capas de garrafão me ocorreu porque só mesmo Nietzsche para explicar meu fascínio pelas famigeradas capas, tão criticadas pelos politicamente corretos... lol


Detalhe da parte de dentro da capa, para mostrar o acabamento.

O fato é que elas têm retornado e retornado. De vez em quando me dá uma vontade danada de fazer uma. Me pego rabiscando modelitos em meu caderninho, deve ser algum tipo de síndrome...

 

Já no lugar...

No caso em discussão, eu havia prometido, há priscas eras, uma capa de garrafão para uma amiga, a Dona Ana, sogra da minha irmã, que adora pimentas. Pensei em borda-las em ponto cruz ou vagonite, pensei em fazer um patch apliqué, mas nada de realizar.

 


Aí, no sábado, acordei com a tal síndrome do eterno retorno, uma comichão danada. Vapt-vupt, sai uma capa de garrafão com a barra em tecidos de legumes e pimentas, um visual bem colorido para a cozinha da minha amiga. Para complementar o presente, dois panos de prato com o mesmo tema.

 

Os panos de prato são coordenados, com a mesma estampa.

Nietzsche morreu louco... Será que eu deveria me preocupar, hein?! =D



7 comentários:

Gislene Ellery disse...

Provavelmente ele morreu louco porque nao fazia artesanato....
Relaxa!!!!! LOL

♥ Nia disse...

hahahah nada disso! Deves continuar a fazer aquilo que te dá gosto :D Se isso significa fazer mil versões da mesma coisa, faz! Faz para ti, faz para uma amiga, faz para a familia, faz para dar e vender!! :D Louco é ficar parado sem fazer nada :p heheheh

Não concordo com essa acima do dom ou maldição. Se a vida fosse boa com certeza seria um prazer de reviver, se fosse má.. uma nova oportunidade para desta vez fazer melhor ;) Porque nada repete exactamente igual, levamos as experiências anteriores e acrescentamos algo novo. Como nas tuas capas, a cada nova que fazes e com cada experiência adquirida, há um material diferente que se usa, um novo modelo que se cria :D

O meu pensamento viaja disse...

O trabalho resultou em cheio, mas o que realmente me emocionou foi o texto.
Gostava de manter contato consigo.
Venha visitar-me e se descobrir afinidades siga-me. Pela minha parte é o que farei imediatamente.
Beijos de Portugal,
Nina

A Casca da Cigarra disse...

Simone, não tema que pior não fica!!lol! E a capa ficou linda!!

Kelly Rachel disse...

Ok google translate can't really translate the concepts of Nietzsche, so I didn't really understand your post. However, I loved your water cooler cover! Great idea!

♥ Nia disse...

Obrigada pelas palavras queridas que deixaste no blog da DMC =))) Um enormeeeeeeeeeeeeee abraço!!!

Isabella Morais disse...

Caramba! Hoje eu fiz uma capa de garrafão mas não consegui dobrar depois de pronta para embrulhar. Você dobrou tão lindamente!!!!????

:)

Adorei!

Bjim!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...