terça-feira, 3 de maio de 2011

Linhas Escritas # O meu amor pelos livros




Às vezes, a gente acha que está escolhendo alguma coisa e, na verdade, está sendo escolhido por ela.

Explico: eu fui escolhida pelo nome do blog, ainda que pensasse que o estava escolhendo.

Explico mais um pouco: depois de imaginado o nome, eu não tinha entendido toda sua complexidade, mas ele já dizia o que eu ainda não conseguia dizer.


Explico mais? O blog tencionava ser de trabalhos manuais, mas a outra coisa que mais amo fazer - ler - se insinuou a partir da escolha do título e ganhou espaço na idéia do blog.

Esta é a estante do meu escritório. Não parece, mas aí estão meus quase 300... 

Foi meu irmão quem teve o entendimento do trocadilho da palavra “linhas”: bordadas e escritas. Matizes nada mais são que nuances, alvos intensamente desejados na literatura e de grande impacto em qualquer trabalho manual.

Assim, fui escolhida pelo nome do blog e me peguei matutando sobre a origem do meu amor pelos livros... Meus pais são pessoas simples, de pouco estudo, trabalharam a vida toda como comerciantes. Cresci numa cidade pequena do interior, com um arremedo de biblioteca municipal, livros eram escassos. Não havia internet.

Achei esse suporte para livros genial!

Mesmo com esta conjuntura, todos os trocados que eu juntava viravam, invariavelmente, pedido de livros pelo reembolso postal. Receber o aviso dos Correios de que havia um pacote de livros esperando para ser retirado na agência era um palpitar de coração e um sorriso brotando.

Assim, venci as dificuldades de aquisição e fui colecionando livros, histórias e memórias sobre as histórias lidas que me acompanham até hoje.

Os gatinhos comprados em Florianópolis descansam sobre Drácula... lol

Formada, morando na capital, partes substanciais dos primeiros salários transformavam-se em livros, agora com a ajuda da internet. Vagar pelas livrarias, namorar suas vitrines, tomar um café lendo as primeiras páginas... ah, a materialização de um sonho infantil.

Mais amadurecida, hoje compro menos e de quando em vez dôo livros para alimentar outras bibliotecas e outras almas sequiosas de fantasia contra a concretude do cotidiano.

Minha ainda pequena coleção de São Franciscos.

Estou cercada de muitas linhas: as escritas, as que ajudo a escrever e as que me escrevem. Estou exatamente onde eu desejava estar.  


6 comentários:

Atelier Caseiro disse...

Que máximo, eu tb. não tinha relacionado o nome com a escrita, mas faz todo sentido. E livros! Ah, só quem os lê sabe o quão apaixonante a leitura é. Eu gosto e qdo leio dou asas a imaginação! =)Em casa a leitura sempre foi incentivada.
Bjs, Ana

Eri disse...

Eu sabia Simone, sabia!!! Sempre soube que havia muito de literatura em você. O que mais me admirava em seu blog era como você conseguia fazer poesia com bordado. Ora, bordado, por si só é um tipo de beleza e arte, mas difícil usar as palavras certas para falar sobre o assunto e sair bonito. Fiquei paquerando com os teus livros e com esse teu suporte!

♥ Nia disse...

Bem interessante esse dupla interpretação para o nosso do blog :)
Adorei o post e as fotos que partilhaste :D Esse suporte de livros está fantástico! :D

Rosemery disse...

Ola,estou seguindo seu blog,seus bordados saõ lindos ,parabéns!

Amauri disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amauri disse...

essa história dos livros pelos correios é sempre meu trunfo quando tenho que preencher um daqueles formulários: cite x eventos da sua vida que lhe influenciaram a ser jornalista. viva sebastian! mas também gosto hoje de vasculhar essa estante aí e achar uma susan sontag perdida. bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...