quinta-feira, 31 de março de 2011

Linhas Escritas # O Hobbit ou por que “Só a literatura salva”



Vocês gostam de ler? Sério? Gostam de ler mesmo?!


Conheço gente que adora falar de livros, tem diversos na cabeceira ou espalhados pelos cômodos da casa, mas que, de fato, faz da leitura uma obrigação social, para ter papo com aquele amigo mais cabeça ou para passar uma idéia de inteligência ou intelectualidade.


Eu gosto de ler como um pequeno prazer secreto... Como aquela primeira colherada do seu doce preferido ou aquele prazer que vem depois dos cinco primeiros minutos de corrida... Um calor que invade o corpo e faz cosquinha na mente. Sabem como é? Tá, pra você pode ser um pouquinho diferente, mas igualmente bom.


Você já sorriu enquanto lia? Ou ler é atividade protocolar? Já chorou ou sonhou com o que acabara de ler antes de fechar os olhos para dormir?


Eu já fui salva muitas vezes pela literatura e agora fui salva de novo. É que às vezes a realidade é tão dura, tão doída que um mergulho na literatura é um bálsamo que alivia as dores e transporta você para a realidade de outrem.


A sua realidade, posta em perspectiva, pode até parecer agradável ou risível, diante das dificuldades imaginadas pelo autor. E, no final, uma centelha de esperança advinda do aprendizado resultante do mergulho pode indicar que todo túnel está fadado a uma saída...


Que livro me salvou agora?, você deve estar se perguntando. Não foi nenhum com “mude”, “transforme” ou “supere” no título. Desses eu fujo correndo. Meu refúgio é mesmo a literatura.


“O Hobbit”, um pequeno livro do Sr. Tolkien, me salvou. Eu já lera a trilogia “Senhor dos Anéis” e este livro relata os acontecimentos que antecedem as aventuras narradas neste último. É a história do tio do Frodo, o Sr. Bilbo Bolseiro, aquele que possui o anel no começo da trilogia, lembram?


Lindo, mágico, envolvente. Anote aí minha avaliação: super-hiper-mega-high-power-blaster-recomendadíssimo!


Ah! Antes que me crucifiquem, o título do post é só uma brincadeira. Salve-se você como puder, mas saiba que a leitura existe como um caminho. Como Bilbo percebe ao longo das páginas, a gente tem mais dentro da gente do que supõem. Não se abandone à autocomiseração. Lute. 





PS: estou repetindo isso para mim como um mantra... lol 

2 comentários:

♥ Nia disse...

Eu gosto muito de ler, nao digo que sou aficcionada nem nada disso porque não leio mil livros por ano :p hehehe Mas sim, aprecio bem ler um livro, algum da minha palete de preferências que vai muito para o lado do romance =)
O meu mal é que me envolvo muito nos livros e dificilmente consigo parar! Li a saga Twilight em 10 dias.. até o sono me desaparece só para conseguir terminar de ler mais um capitulo.. e o outro a seguir porque nao parei hahahha Adoro ler Nicholas Sparks e dificilmente faço outra coisa enquanto nao ler até à última página :)
Na verdade só não leio mais porque tenho mais hobbies, como os crafts que nos ocupam tanto tempo!! =)

Janaina disse...

Sim, eu rio, choro, gargalho, cutuco quem tá do meu lado... tudo isso enquanto leio. Personagens de livros são para mim como que um grupo de amigos que eu me apego com o tempo. Muitas vezes já deixei um livro encostado, faltando 10 ou 15 páginas para terminar, só por que não conseguia me desapegar das pessoas dentro dele. Patético, eu sei, mas fazer o quê?
Leio desde que aprendi a ler. Acho que este foi o maior e melhor presente que meus pais poderiam me dar. Sou grata por isso até hj. Imagino que tipo de pessoa infeliz e lamurienta eu seria se não soubesse ler. Sinto um prazer quase físico, palpável, quando junto as letrinhas, para formar as palavras e as palavras para formar as frases. Depois corro a fazer a propaganda do tal livro, por que quero que todo mundo sinta a mesma coisa que eu.
Tá... numa escala de 0 a 10 eu sou 11 no quesito "esquisita"! Kkkk...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...