domingo, 14 de julho de 2013

Da relação entre Botânica e bordados





Minha amiga Andréa foi morar uma temporada fora do país e dela recebi uma carta linda, muito amorosa. Junto com a carta – que por si só já me emocionou – itens vintage para minha coleção. Quem ainda não sabe que esta canceriana têm um pé no passado?!

A carta, escrita à mão, me aproximou ainda mais da alma da Andréa e suas delicadezas. E foi pensando nestas delicadezas sobre a minha amiga que um dia descobri que ela adora pinturas e desenhos sobre botânica.

Como não existem coincidências, apenas sincronicidades, descortinou-se mais um elo da corrente invisível que nos une, ainda que nunca sequer tenhamos nos visto pessoalmente: eu bordei, há mais de vinte anos, motivos de uma revista que não existe mais, uma maçã e uma pêra, com seus detalhes e nomes científicos.



A maçã, concluída, jazia no seu tecido amarelado pelo tempo, numa caixa, junto da pêra inacabada, com a agulha enferrujada ainda presa ao tecido, como se o tempo tivesse congelado.




Uma boa lavada depois, o tecido renasceu branco, as cores vivas, implorando por uma moldura. Optei por um motivo clássico das pinturas sobre botânica: ouro velho + passpatour verde. Espero que esta feliz combinação ajude a disfarçar o fato de que, à época, eu de fato não sabia nada sobre a técnica do ponto cruz...



Este presente seguiu para a Andréa, como presente de aniversário e para comemorar seu regresso ao Brasil.

A pêra continuou comigo, ainda não sei o que fazer. Concluí-lo está quase inviável, já que há marcas de ferrugem no tecido que, penso, não sairão com uma lavagem... O conjunto dos motivos incluía, ainda, uma ameixa linda, linda... Quem sabe não crio coragem e bordo tudo de novo, desta feita do modo correto??

Que lhes parece?



10 comentários:

Marilia Baunilha e Patch disse...

Fiquei emocionada com seu relato e a visão de trabalho tão lindo.
Quanto à ferrugem, algumas gotas de limão, uma pitada de sal e algum tempo de sol sobre as manchas farão que o tecido fique livre delas novamente. Vale a pena tentar e emoldurar seu trabalho maravilhoso. Vou ficar esperando ansiosamente o bordado das ameixas.

Beijos,

Eneida

A Casca da Cigarra disse...

Um presente que fala do presenteador e do presenteado na mesma medida. Este é um talento desta moça, esta sensibilidade, que embora à flor ( e fruto) da pele não é suscetível aos melindres vaidosos e às expectativas de contrapartidas. Embora a gente sempre queira agradecer, agradecer e retribuir pela delícia de poder estar entre o maior ativo intangível desta Simone.

Isabella Morais disse...

Olha, existe uma alternativa...mandar pra Belém do Pará...eheheheh.

Beijos!

Atelier Caseiro disse...

Simone vc é de uma sensibilidade impar, a Déia é de uma gentileza sem igual, claro que juntas isso daria bom samba! Samba daqueles antigos, com garra, vibrando no compasso e que não se perdem no tempo, daqueles sambas que juntam amigos numa rosa, num papo infinito e numa alegria única, com dedinhos batucando a mesa, sorriso no rosto e coração leve! Beijo nas duas, Ana.

Marcinha disse...

Que presente bonito. eu também tenho alguns trabalhos assim, com a agulha e tudo, e também me parecem inacabáveis, era no tempo que eu nem bordava tudo para o mesmo lado, agora não tenho vontade de bordar assim de novo.

Regina Saraiva disse...

Olá Simone,

Amei seu blog, seus bordados são belíssimos! Voltarei mais vezes. Sou apaixonada por bordados e as vezes me aventuro com as linhas, me divirto muito.
beijos

Regina Saraiva disse...

Olá Simone,

Obrigado pela visita e os gentis comentários. Que legal que vai ao Porto, espero que goste. Sou apaixonada pela cidade, acho muito agradável e linda, e como tenho amigos tudo fica mais bonito. Quanto a lugares e restaurantes a lista é grande: A livraria Lellos é um lindo prédio, Rua das Carmelitas, tem ótimos livros e o dono é uma simpatia, sempre gosto de visitar. Quanto a restaurante tem o Tromba Rija, é muito famoso mas de verdade se come bem. Se gostas de doces portugueses, como eu, te indico a Pastelaria Mengos, na rua Sta. Catarina, uma sua de pedestre linda, foi lá que comi o melhor pastel de nata do Porto. Um passeio pelas caves vale a pena, mesmo para quem não bebe, como eu, amei conhecer. A cave da Taylor's, tem um mirante lindo onde se pode fazer ótimas fotos. Espero que goste das dicas.
Beijos

Regina Saraiva disse...

Simone,

Voltei pois nas dicas dos restaurantes falei do Tromba Rija e esqueci do O Paparico que é uma maravilha, isso foi injusto! http://opaparico.com/gastronomia/
Beijos

Flávia Brito disse...

Ameeeeeeeeeei este teu post. Sou Bióloga, mestre em Botânica e bordadeira de plantão. Vou fazer e distribuir a todos os meus amigos este mimo. Bjs!!!

Valma disse...

ho my ! how can I be so late in my blogs updates =(
sorry sweetie
this gift is an amazing one I'm sure your friend was over the moon !
it's really beautiful and looks like a painting
great job !!!
xxxx
And you're right...'hand written' words are truly appreciated =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...