domingo, 15 de janeiro de 2012

Linhas Escritas # O Pão da Amizade




Eu tinha alguns livros para compartilhar com vocês, mas os posts já escritos foram solapados por este insuspeito presente de amigo secreto, que ganhei da doce Val em nosso último encontro.

O enredo do Pão da Amizade é de uma simplicidade incrível: numa pequena cidade americana, as histórias de diferentes personagens, seus dramas pessoais e familiares, são para sempre interligados e modificados quando alguém recebe uma estranha massa num saco plástico e a receita para fazer e compartilhar o chamado “pão da amizade”.



Ainda lembro a primeira vez que algo semelhante aconteceu na cidade onde nasci, só que lá, a “esponja” era dividida para a feitura do “Pão de Jesus”. Esta deliciosa iguaria é um pão macio, meio adocicado, dizem que originalmente feito por padres e freiras. Lembro que fizemos o pão e que ficou muito, muito bom.

Lá no trabalho, alguém sempre me pergunta se quero comprar e juntos encomendamos, recebendo apenas os pães já prontos que são devorados em poucos minutos pelos meninos em casa. Não ter conservantes ou outras substâncias ruins já é uma benção, imagine ser, além disso, delicioso!

Recebi o meu presente de amigo secreto alegremente, todos que me conhecem sabem o quanto adoro livros, mas não estava ansiosa para começar a lê-lo, apenas curiosa. Em casa, comecei a folheá-lo e foi impossível parar de ler! A leitura quebrou um longo jejum: há meses eu tentava encontrar tempo para retomar meu ritmo, sem sucesso.

“Devorado” em tempo recorde, o livro me levou às lágrimas no cabeleireiro, o que é um excelente indicador (lol). Sua leitura foi como uma fatia de pão quentinho com manteiga, perfeita para quando você quer ter momentos de prazer e emoção, sem qualquer compromisso.

Por que a vida precisa de mais leveza, anote aí minha recomendação: super-hiper-mega-high-power-blaster-uber-recomendadíssimo.


6 comentários:

Isabella Morais disse...

Vc me fez lembrar do "pão de Cristo"...para fazer esse pão temos que conseguir um fermento meio que líquido..sem isso nada feito. Você faz e separa o que vai passar adiante..nossa, eu adorava isso mas nunca mais consegui fazer.

Eu tenho uma fila de espera de livros na prateleira :)

Adorei a roupa nova do blog!

Beijos!

Gislene Ellery disse...

Pão é sempre bom! Mas tem uns que tem um carinho a mais.... Nada melhor que numa tarde qualquer, despretenciosamente, sentar com pessoas queridas e se deliciar com conversas acompanhadas de pão e café assim..... O cheiro disso tudo me encanta....
Precisamos fazer isso de novo qualquer dia desses....
Beijinho

Elisabete disse...

Bonito (e delicioso) post!
Desejo-lhe um ano cheio de alegria!
Um beijinho,
Elisabete

Atelier Caseiro disse...

O livro... Ai que vontade de devorá-lo. O título me deixou intrgada e depois de ler o que escrevestes, eu quero!
LIvro e pão quentinho com manteiga! Ôh delicia gorda! lol

♥ Nia disse...

Fiquei intrigada!! Vou procurar por aqui :)

Rita disse...

Eu que adoro livros fiquei com vontade de ler este..qse senti o cheiro do pão acabado de fazer! :)
Agora que já consegui voltar a ler um pouquinho todos os dias, tenho de ver se encontro este.
beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...