sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Linhas Escritas # Vida Para Consumo




Em 2011 concluí um Mestrado em Administração de Empresas. No curso, me interessaram todos os assuntos que envolvem o consumo e o comportamento do consumidor e foi na Universidade que conheci o trabalho do sociólogo polonês Zygmunt Bauman.

Eu sei que fujo um pouco da literatura com este livro, mas a fuga vale a pena quando a leitura é tão atual quanto apaixonante.

Em “Vida Para Consumo – A Transformação das Pessoas em Mercadoria”, Bauman nos alerta para os riscos da existência subjetiva fundada no consumo. Mais que uma exortação contra a sociedade de consumo ou a superexposição nas redes sociais, é um libelo em favor da nossa humanidade, subjetividade e alteridade. Num mundo repleto de estímulos voláteis, o tempo parece sempre perdido para nós e não conseguimos nos enxergar além das regras de mercado.

Texto de Divulgação:

“Um dos mais perspicazes pensadores da atualidade, Bauman nos revela a verdade oculta, um dos segredos mais dissimulados da sociedade contemporânea: a sutil e gradativa transformação dos consumidores em mercadorias. As pessoas precisam se submeter a constantes remodelamentos para que, ao contrário de roupas e produtos que rapidamente saem de moda, não fiquem obsoletas. Bauman examina ainda o impacto da conduta consumista em diversos aspectos da vida social: política, democracia, comunidades, parcerias, construção de identidade, produção e uso de conhecimento. E dá especial atenção ao mundo virtual: redes de relacionamento, como Orkut e MySpace, não refletem a ideia do homem como produto?”

Se você, como eu, é curioso sobre o tempo em que vivemos, suas vicissitudes e limites, anote aí minha avaliação: leitura importante e reveladora!



 

domingo, 23 de fevereiro de 2014

O som da máquina de costura é como música...



 



O que pode ser melhor presente entre costureiras que uma máquina de costura???

Gislene chegou de viagem com esta linda caixinha de música em forma de máquina de costura antiga. É preciso abrir a gavetinha para que ela toque. Tem tesourinha e tecido. O movimento do pedal e da agulha encantou os meninos, filhos de costureira que são.


Não é realmente um presente especial?

Agora falta só meu atelier, para este presente ganhar um lugar de destaque! Lol Obrigada, amiga!


domingo, 16 de fevereiro de 2014

Panos de prato com ponto alinhavo ou quando luxo é simplicidade




Eu encontro muitas pessoas que me dizem que adorariam tentar fazer algo manual, mas acham tudo muito complicado.

O post de hoje é uma réplica a esta afirmação.

Panos de prato brancos, simples, de sacaria, ganham cara nova, ar moderno, com um simples alinhavo. Nem técnica precisa ter para fazer isso! Bastam uma régua para riscar as linhas no tecido (usei 1cm de separação) e linhas coloridas! Brincadeira de criança!


A ideia veio do Pinterest, uma das minhas principais fontes de pesquisa. Lá, a execução foi um pouquinho diferente, por que as linhas foram costuradas à máquina.

Depois de bordar as cores do arco-íris:


Optei por experimentos. Variações em roxo/lilás: 


E variações de marrons: 


Alguém disse que o luxo reside na simplicidade, não necessariamente na sofisticação. Às vezes, um detalhe simples como este causa um grande impacto.

Espero que tenham gostado da sugestão. Mais um item da minha “to-do-list” realizado!


domingo, 9 de fevereiro de 2014

Meus UFOs




Todo começo de ano é tempo de renovar as energias da casa, consertar o que está quebrado, descartar o que precisa ser descartado e doar o que pode ser doado.

É tempo em que eu faço, também, um levantamento do que está por terminar, os chamados UFOs ou “unfinished objects”. 

A boa notícia? Não tem muita coisa não:

  1. Minha colcha de hexágonos.
  2. Meu SAL Lizzie Kate, iniciado ainda em 2011, não recebeu um pontinho sequer em 2013, e faltam apenas as 3 últimas palavras...
  3. Duas almofadas para aplicar os últimos bordados Soda (#1 e #2).
  4. A almofadinha em ponto reto, bem retrô, que precisa ser costurada.
Antes que alguém me pergunte, eles não me assombram não! Ficam bem quietinhos, esperando a sua vez com a paciência das coisas que se sabem eternas. Lol

Vamos ver como as coisas correm em 2014. Talvez seja um bom ano para finalizar projetos!


domingo, 2 de fevereiro de 2014

Blackout!




Em Outubro de 2013 fiz uma viagem de férias e adivinhem?! Na bagagem, um bordado Soda! Ao chegar de férias, mais alguns crafts, inclusive meus cartões de Natal e, depois, nada.

Nada. Blackout. Deserto da vontade de fazer alguma coisa.

Dezembro passou com sua correria, afazeres para as festas. Janeiro chegou, com as férias dos meninos. Enfim...

Como tenho posts escritos e Janeiro é o mês em que publico minhas retrospectivas, não foi difícil continuar com a frequência semanal dos posts. Porém, os blackouts da vontade me assustam sempre, ainda que já os espere.

Já falei algumas vezes que tenho fases. Períodos em que só tenho vontade de fazer uma técnica, ou que um projeto me consome as madrugadas. Tem tempo que leio um livro atrás do outro. Tem tempo que quero só testar receitas novas. E tem tempo que não quero fazer nada. Absolutamente nada.

É como um período sabático, entendem? Acontece com vocês??

Eu sei que este período está terminando quando volto a folhear minhas revistas, fazer listas de projetos ou a ter vontade de comprar materiais novos...

Ontem fui procurar linhas para um projetinho usando ponto reto. Ufa!

Boa semana!

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...