quinta-feira, 31 de março de 2011

Linhas Escritas # O Hobbit ou por que “Só a literatura salva”



Vocês gostam de ler? Sério? Gostam de ler mesmo?!


Conheço gente que adora falar de livros, tem diversos na cabeceira ou espalhados pelos cômodos da casa, mas que, de fato, faz da leitura uma obrigação social, para ter papo com aquele amigo mais cabeça ou para passar uma idéia de inteligência ou intelectualidade.


Eu gosto de ler como um pequeno prazer secreto... Como aquela primeira colherada do seu doce preferido ou aquele prazer que vem depois dos cinco primeiros minutos de corrida... Um calor que invade o corpo e faz cosquinha na mente. Sabem como é? Tá, pra você pode ser um pouquinho diferente, mas igualmente bom.


Você já sorriu enquanto lia? Ou ler é atividade protocolar? Já chorou ou sonhou com o que acabara de ler antes de fechar os olhos para dormir?


Eu já fui salva muitas vezes pela literatura e agora fui salva de novo. É que às vezes a realidade é tão dura, tão doída que um mergulho na literatura é um bálsamo que alivia as dores e transporta você para a realidade de outrem.


A sua realidade, posta em perspectiva, pode até parecer agradável ou risível, diante das dificuldades imaginadas pelo autor. E, no final, uma centelha de esperança advinda do aprendizado resultante do mergulho pode indicar que todo túnel está fadado a uma saída...


Que livro me salvou agora?, você deve estar se perguntando. Não foi nenhum com “mude”, “transforme” ou “supere” no título. Desses eu fujo correndo. Meu refúgio é mesmo a literatura.


“O Hobbit”, um pequeno livro do Sr. Tolkien, me salvou. Eu já lera a trilogia “Senhor dos Anéis” e este livro relata os acontecimentos que antecedem as aventuras narradas neste último. É a história do tio do Frodo, o Sr. Bilbo Bolseiro, aquele que possui o anel no começo da trilogia, lembram?


Lindo, mágico, envolvente. Anote aí minha avaliação: super-hiper-mega-high-power-blaster-recomendadíssimo!


Ah! Antes que me crucifiquem, o título do post é só uma brincadeira. Salve-se você como puder, mas saiba que a leitura existe como um caminho. Como Bilbo percebe ao longo das páginas, a gente tem mais dentro da gente do que supõem. Não se abandone à autocomiseração. Lute. 





PS: estou repetindo isso para mim como um mantra... lol 

segunda-feira, 28 de março de 2011

Wednesday Hex-Along




Olá! Como têm passado?


Continuo interessada em hexágonos e suas múltiplas possibilidades.


No último post sobre o assunto eu havia comentado que ao unir os hexies num padrão dominante vermelho havia gerado um problema: os tecidos acabaram, não consegui comprar os mesmos padrões e aí fiquei com um tecido circular de hexágonos ainda pequeno para fazer qualquer coisa... Estive pensando em completá-lo com tons de rosa ou laranja e fazer uma capa de almofada circular.


Os hexies que tenho já prontos, em tecidos bem diferentes e coloridos, estou pretendendo unir em carreiras, para ter um tecido retangular. Isso permitirá uma variedade maior de usos no futuro (fronhas, mantas, colchas, etc.).


Já comentei em diversas oportunidades que tenho um problema mal resolvido com a utilidade das coisas. Não basta a coisa existir per si. Como dizemos aqui no Nordeste, ela tem que “prestar” pra alguma coisa! lol


Esse tipo de pensamento “míope”, evidentemente, gera uma série de complicações para mim... No caso dos hexies, fico olhando para o círculo vermelho e tendo idéias mirabolantes. Vamos ver no que vai dar.


Alguns amigos já deram suas sugestões sobre o que fazer, mesmo sem ter visto o tecido pronto. Idéias bem boas, por sinal. Mas a dúvida persiste. Cartas para a redação. 

 


sábado, 26 de março de 2011

“A Hora da Estrela”



Há algumas semanas eu concluí um conjunto de toalhas rosa para a minha sobrinha, a Clarice, com o tema patchwork e delicados corações, também em patch. Você viu? Se não, confira aqui.

 

A Clarice é irmã gêmea do Bernardo e adora dizer que é a irmã mais velha por que saiu primeiro da barriga da mãe. Faz sentido mesmo. lol

 

Eles são totalmente diferentes: enquanto a Clarice é toda pra fora, esperta, falante, o Bernardo é concentrado, mais voltado para o seu interior, intelectual e artístico. Desenha como ninguém, a gente quase pode ver as estrelas em seus olhinhos quando ele está com os lápis de cor nas mãos.

 

O certo é que, concluída a toalha da Clarice, o Bernardo também ganhasse o seu conjunto novo, para usar na casa nova. No elevador, eu pergunto: “Bernardo, vou bordar toalhas para você. Qual tema você gostaria de ter nas suas toalhas?”.

 

Ele, sem pestanejar, disparou: “Estrelas!”. Parecia que eu tinha perguntado a coisa mais óbvia do mundo...



Bichinhos, Ben 10, Homem-Aranha... Qual o quê?! O Bernardo fez jus à sua natureza criativa e me deixou com a minha velha comichão... Estrelas?? Onde eu arranjaria uma fonte que fosse divertida, não muito infantil, e com este tema?

 

A idéia é que a toalha de banho tenha o nome deles e a de rosto remeta ao tema escolhido. Toca a vasculhar as revistas, internet, blog das amigas... Mas sabe o quê? Adoro esta etapa. Sinto tanto prazer quanto durante a execução de um projeto...

 

Por fim, optei por uma fonte bem divertida, com três estrelas incrustadas em cada letra, quase como pequenas pérolas. Na toalha de rosto, estrelinhas brincam juntas, um toque mais infantil no conjunto.



Acho que meus sobrinhos estão fadados ao sucesso em áreas completamente opostas. A Clarice, com a sua esperteza e inteligência comercial, poderá ser perita em vender e comprar – carrega mesmo bons genes para isso.

 

O Bernardo poderá ser, quem sabe, um arquiteto ou designer... Quando perguntado, responde que será “artista plástico”. Eu fico babando, claro! Alguém que, aos seis anos, afirma querer viver da arte só pode mesmo ter estrelas nos olhos, não?


 

Assim, estou concretizando, do meu jeito craft, o “óbvio ululante”. É só uma pequena homenagem à minha pequena estrelinha.



 


PS: No título do post, a homenagem vai para a grande escritora Clarice Lispector, de quem a Bibita herdou o nome. 

quinta-feira, 24 de março de 2011

Linhas Escritas # A Fúria dos Reis – 2º volume da Saga Crônicas de Gelo e Fogo


Olá, pessoas!

 

Estou com os “nervos à flor do pano” de tanta ansiedade para começar a leitura do segundo volume desta saga maravilhosa.

 

Aliás, de tanta ansiedade, não consegui ler quase nada desde que terminei o primeiro livro, A Guerra dos Tronos. Tudo parece tão insípido diante do enredo, dos cenários e personagens do livro...


Ah, também não caí mais na esparrela da pré-compra na internet, que começou há mais de quinze dias. No passado, achava que estava fazendo grande negócio, aí os livros enchiam as vitrines das livrarias e nada do meu exemplar chegar... Eu ficava para morrer!

 

Hoje, prefiro esperar que o livro chegue à livraria física, vou lá, compro e começo a ler “imediatamente”, como diz o Rafinha. lol

 

Neste caso, especificamente, a ansiedade era tanta que eu já lera o primeiro capítulo na internet! lol Clique aqui, se quiser degustar também.

 

Comprei o livro ontem, mas, de tão cansada, não consegui ler uma linha... Hoje continuarei o meu mergulho nesse mundo incrível no qual as mulheres têm um papel extremamente interessante e onde o sobrenatural deixa a leitura, como diria o Gui, “viciante”. lol


 

Anote aí minha avaliação: super-hiper-mega-high-power-blaster-recomendadíssimo!



domingo, 20 de março de 2011

WIP – SAL Lizzie Kate # Tree and Candy



O SAL Lizzie Late é um projeto que tenho amado fazer. As palavras são lindas, fáceis de bordar e lembram o Natal, o que é um bônus para mim: adoro essa época do ano.

 

Ainda não tinha apresentado as últimas palavras bordadas: Tree e Candy.

 

Fiquei pensando que, quando criança, não tínhamos a tradição de montar a árvore para esperar os presentes de Papai Noel ou o costume dos americanos de fazer biscoitinhos decorados (gingerbread) (ainda que os cookies façam cada vez mais parte da minha vida familiar hoje, deixando meio de escanteio a nossa velha bolacha Maria e o querido biscoito Maisena).



De verdade, a melhor lembrança do natal não era da árvore, do Papai Noel ou de presentes... Era mesmo a farofa com que nossa mãe recheava o frango assado...

 

Na última vez que estive na nutróloga ela insistia que eu abolisse a farofa da alimentação dos meus filhos. “Farofa deve ser mesmo uma coisa nefasta pra essa médica dizer que eu deveria deixar meus dois “farofeirinhos” sem tal iguaria que toda criança adora...”, fiquei pensando com meus botões.

 

Tentei imaginar então como teriam sido os meus natais sem a farofa que, ao rechear o frango assado, terminava úmida, saborosa, disputada quase no tapa. Quem liga pro frango, mero receptáculo daquele tesouro??

 

Ah, talvez sem comer a farofa eu não lutasse tanto com a balança como luto hoje... Mas também minhas lembranças seriam mais insípidas... No fim das contas, prefiro que meus filhos decidam, no futuro, sobre o quão nefasta pode ser a farofa na vida deles. Não posso ser modelo pra ninguém.

 

No último natal, na casa dos meus pais, quando minha mãe perguntou o que queríamos para a ceia, me prontifiquei a fazer a farofa e rechear o peru.

 

É que botei na balança e prefiro um corpo e uma mente cheios de deliciosas memórias afetivas, gustativas, olfativas à secura de uma vida sem pequenos e fugazes prazeres ocasionais. “Amanhã eu corro”, pensei lá pela quinta garfada... lol

quarta-feira, 16 de março de 2011

WIP – Easy ABC # Isa Joana, a Iguana


Olá!

 

Já andei mostrando aqui o conjunto das letras bordadas do alfabeto da Sra. Margaret Sherry, que é um freebie.

 

Caso você queira borda-lo também, poderá baixar os esquemas no Margaret Sherry Lovers, blog do qual participo como colaboradora e que reúne os trabalhos de pessoas do mundo todo que adoram os personagens desta designer inglesa.

 

Por último, bordei Joana, a Iguana.

 

“Mãe, o nome dela é Isa!”, reclama o Rafinha, embasado por um de seus desenhos preferidos que tem, como personagem, pasme!, uma iguana! Lol

 

“Meu filho, mas Joana rima com iguana, fica mais divertido...”, retruco.

 

O Gui, um discípulo mirim de Sócrates e de sua lógica, argumenta, me derrotando de vez: “Mas Isa começa com I, como iguana! Logo, faz mais sentido o nome do Rafinha”.

 

Os dois se uniram e fizeram um motim contra o nome que eu escolhi, reconheço. Se eu não tivesse com lágrimas de orgulho nos olhos poderia continuar argumentando, mas capitulo, derrotada e... feliz! Meus pequenos estão crescendo...

 

Assim, Isa Joana, a iguana, tornou-se a 19ª letra do Easy ABC.

 

Para concluir, é preciso dizer que realizamos uma assembléia familiar, eu e os meninos, e decidimos que a próxima letra trará à luz nada menos que Umberto, o Unicórnio. 


E viva a magia da democracia! lol 

segunda-feira, 14 de março de 2011

Patch Aplique que transforma



Bom, não é segredo para ninguém que adoro panos de prato. Acho que são a essência da simplicidade e item indispensável em qualquer cozinha: chique ou simplória.

 

Eu não canso de buscar formas novas de decorá-los. Já vi gente rejeitar caixa de chocolate de presente, mas pano de prato, nunca! lol

 

Assim, como os tecidos têm ocupado um espaço razoável da minha atenção, resolvi arriscar um patch aplique que vi na última revista Ateliê na TV, fazendo as barras dos panos de prato com a sobreposição de tecidos.

 

Primeiro, fiz os moldes num papel cartão.

 

Em seguida, recortei os moldes em diferentes tipos de estampas, de modo a montar os cupcakes. Cortei também as xícaras em tecidos bem diferentes.

 

Dispus os retalhos na barra do pano de prato, colando-os com a cola pano, específica para tecidos. Achei chatinho aplicar a cola nos retalhos com pincel. A sugestão da revista parece melhor: papel termocolante (que não encontrei para comprar...).


 

Por fim, depois de secos, fiz os contornos com o ponto caseado, tentado harmonizar as cores.



Gostei bastante do resultado, mas não sei se estes panos resistirão às lavagens freqüentes... De qualquer modo, achei que eles dão uma bossa na cozinha, não? Ser belo é função importante, como sabem.

 

Estes dois são presentes para a minha amiga Carol, que pode ser considerada uma espécie de mecenas das minhas aventuras e desventuras crafteiras... lol


 

Acho que vou fazer mais alguns com frutas: pêras, melancias, maçãs. E então, o que acham?


****

Patch Apliqué that transforms

Well, there is no secret that I love flour sack towel (or dishcloth). I think they are the essence of simplicity and an essential thing in any kitchen, fancy or simple-minded.

I never get tired of looking for new ways to decorate them. I have seen people reject box chocolate gift but dishcloth never!

Thus, as the fabrics have occupied a sizable chunk of my attention, I decided to risk a patch appliqué as showed in the last Ateliê na TV Magazine, making the bars of dishcloths with overlapping tissues.

First, I made the molds in a paper card.

Then cut out the patterns in different types of fabrics in order to assemble the cupcakes.
Also cut out the cups in different fabrics.


I even set the patchs in the bar towel, placing them with the specific glue to fabrics. I thought quite annoying to apply glue to the patchs with a brush. The suggestion of the magazine looks better: fusible paper (which I can’t found to buy...).

Finally, after drying, did the contours with the blanket stitch, tried to harmonize the colors.

I really liked the result but I don’t know if the towel will resist frequent washing... Anyway, I think that they give a charm in the kitchen, doesn’t it? Being beautiful is an important function, as you know.

These two ones are gifts for my friend Carol, who can be considered the patroness of my craft adventures and misadventures... lol

I think I'll do some more fruit: pears, watermelons, apples. What do you think?

sábado, 12 de março de 2011

Easy ABC from MS – a festa dos bichos


Olá, pessoas!


Finalmente consegui baixar o Picasa 3 no meu computador de casa e com esta incrível ferramenta eu consegui elaborar um mosaico com as fotos das letras já bordadas até agora - com exceção do “I”, que concluí somente ontem.

 

Este projeto começou em meados de 2010, quando eu estava fazendo as pazes com o ponto cruz, mas ainda não sabia executá-lo... As primeiras letras bordadas me envergonham tremendamente hoje, igualzinho quando eu vejo as fotos do tempo em que usava “mullet”, o penteado mais nefasto dos anos 80.

 

No entanto, diante da profusão de projetos atuais e dos outros interesses que foram surgindo e ocupando seus espaços na minha nada mole vida, eu não pretendo “rebordar” as tais letrinhas “mullet”.

 

Ficarão como o registro do tempo em que achava que ponto cruzado era a mesma coisa que ponto cruz, assim como aquelas fotos meio amareladas que me assombram por minha autoconfiança ostentando o look que Zezé de Camargo abandonou bem depois de mim...

 

Além disso, passo tempos sem coragem de enfrentar as cruzinhas e este projeto é quase um UFO. Quero terminar o bordado das letras e montar o quilt (ou que seja!) antes de meus filhos entrarem na universidade.

 

Explico: é que eles estão se alfabetizando e um quilt com as letras do alfabeto (mais os bichinhos com seus nomes em inglês) fará todo sentido agora. Muito depois, terei que aguardar netinhos... lol

 

Então, vejamos: já estão prontas 19 letras - Archie Bear, Bee, Cat, Dog, Elephant, Frog, Giraffe, Hedgehog, Jaguar, Iguana, Koala, Lion, Monkey, Newt, Quail, Rabbit, Squirrel, Tortoise, X-Stitching.

 

Falta bordar: Owl, Panda, Unicorn, Vole, Yak, Whale, Zebra.

 

E vocês? Cederam à tentação dos anos 80? Usaram a terrível combinação cabelo mullet + ombreiras + cores flúor? Ai... meu passado me condena... lol


****

Easy ABC from MS - the pet’s party

Hello, fellows!

Finally downloaded the Picasa 3 on my home computer and with this incredible tool I could produce a mosaic with the photos of embroidered letters from Margaret Sherry’s ABC.

This project began in mid-2010 when I was making peace with the cross stitch, but still couldn’t do it very well... The first letters embroidered embarrass me tremendously today, the same like when I see pictures from the time when I wore terrible 80’s "mullet" hairstyle.

However, given the profusion of current projects and other interests that were emerging and taking their places in my life nothing soft, I don’t intend to do those little letters again.

Moreover, sometimes I’m without the courage facing the little crosses and this project is almost a UFO. I want to finish the embroidery and assemble the quilt (or whatever!) before my kids get in college.

Explain: they are learning to alphanet and a quilt with letters (and pets with their names in English) might make sense now. Much later, I'll have to wait for grandchildren... lol


So let's see, are ready: Archie Bear, Bee, Cat, Dog, Elephant, Frog, Giraffe, Hedgehog, Iguana, Jaguar, Koala, Lion, Monkey, Newt, Quail, Rabbit, Squirrel, Tortoise, X-Stitching.
 
Lack stitching: Owl, Panda, Unicorn, Vole, Yak, Whale, Zebra. 


segunda-feira, 7 de março de 2011

Wednesday Hex-Along


Como alguns já sabem, tenho deixado os bordados de lado por causa dos hexágonos... Sou assim mesmo, uma mulher de fases. Tem tempo que não vejo a hora de começar aquele gráfico maravilhoso, depois fico ansiando para aprender técnicas novas...


Deve ser por causa da lua, que rege o meu signo e as marés... lol


Mas os danadinhos dos hexágonos têm se revelado uma ótima terapia nesses tempos em que a minha vida profissional está posta em cheque.



Vocês já tiveram que recolher os caquinhos e recomeçar? Não digo dar um passo atrás, mas recomeçar do início, como naqueles jogos de tabuleiro que você joga os dados e... ups!... “casa errada, volte ao início!”? Já aconteceu com você?

Então, se já aconteceu, você sabe que a coisa mais difícil a ser enfrentada é você mesmo (e seus velhos modelinhos mentais)... 


Fazendo hexágonos, com seus lados iguais, com a sua graça de quase círculo, com a firmeza dos quadrados e triângulos interiores, a leveza com que os lados vão se encontrando e se harmonizando, fico mais tranqüila para entender que a vida é mais. 



Talvez seja mesmo o momento de ser hexágono: se aparar bem as arestas, um dia me transformo em círculo e vou girar de modo suave e perfeito por aí. Quem sabe?

Voltando à minha aventura com meus novos amiguinhos, os hexies, fiquei feliz de ver a foto deles publicada no lindo blog da Melissa. Todas as quartas ela atualiza os avanços de cada participante. So funny!


Mas tive um pequeno probleminha: comecei a unir os hexágonos com o padrão dominante do vermelho e, depois me arrependi de ter começado somente com esta cor, pois muitos tecidos já acabaram (eu tinha pouquinho...). 


Ainda não sei o que vou fazer, tenho problemas com as questões utilitárias, vocês sabem... Acho que vou fazer mais algumas centenas de hexies e depois decidir. Às vezes, como na vida, é preciso se deixar levar...


Uma super semana a todos!


****

Wednesday Hex-Along

As some already know, I've left my embroideries because of the hexagons... I am anyway, a woman of phases. Sometimes I can’t wait to get that wonderful chart, then after I’m yearning to learn new techniques...

It must be because of the moon, which governs my sign and the ocean... lol

But the hexies have proved an excellent therapy in these times that my professional life is undermined.

Have you ever had to gather your bits and start again? I'm not saying take a step back, but to start afresh, as those board games that you play and... oops ... "Wrong house, go back to the beginning"? Was it already happened to you?

So, if it had happened, you know that the hardest thing to be reckoned with is yourself (and your old mental model)...

Making hexagons, with its equal sides, with their grace nearly round, with the firmness of the inner squares and triangles, the lightness with which the sides will be meeting and coming together, I feel more relaxed to understand that life is more.

Perhaps this is the best time to be hexagon, and trim the edges. Who knows? One day I'll turn me into a circle and rotate smoothly and perfect out there.

Returning to my adventure with my newfound friends, the hexies, I was happy to see the beautiful picture of them published in Melissa's blog. Every Wednesday she updates the progress of each participant. So funny!

But I had a little problem: I started to join the hexagons with the dominant pattern of red and then I regretted having started only with this color, because many tissues have finished (I had little...).

Still do not know what I'm doing, I have problems with utility issues, you know... I think I'll make more hundreds of hexies and then decide. Sometimes, as in life, you need to get carried away...

A super week to everyone!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...