quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

‘All glory comes from daring to begin’ (ou corações partidos, costurados, remendados...)



Compartilho com vocês hoje mais um projetinho concluído: o conjunto de toalhas rosa, para a minha sobrinha, a Clarice, com motivo de patchwork em ponto cruz. Não ficou delicado?

As cores das letras eu as alterei em relação ao esquema, para que ficassem bem diferentes umas das outras. O design dos corações veio da revista Crazy Cross Stitch, escolhido por que tinha o mesmo estilo, uma feliz coincidência. Gostaram do resultado?


E por falar em corações partidos e remendados, nem sempre é fácil enxergar na gente mesmo o que carregamos de escuro, torto, ruim... É tão mais fácil ser luz, brilho, beleza... Mas esse ano eu, por diversas vezes, tive que me olhar no espelho e me ver cruamente. Em outras ocasiões, pessoas queridas mostraram as suas facetas mais escuras, deixando meu coração um pouco mais remendado...


Bom, pra não esquecer que precisamos todos, de vez em quando, baixar a nossa bola, vou deixar o grande poeta Fernando Pessoa falar o que por vezes tenho sentido. Mas vou logo pedindo desculpas aos leitores de outras línguas, por que não me arvoro de traduzir um poeta dessa grandeza nem por um milhão de dólares!  ;-) (Por favor, usem o Google Translate neste caso).

Feliz Ano Novo, com saúde e paz no coração. Que você possa se enxergar bem de perto, e, se enxergando, que você possa se reinventar, já que toda glória vem da ousadia de começar.

POEMA EM LINHA RETA
Álvaro de Campos (Pseudônimo de Fernando Pessoa)

Nunca conheci quem tivesse levado porrada.
Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo.
E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil,
Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita,
Indesculpavelmente sujo,
Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda;
Eu, que tenho sido cômico às criadas de hotel,
Eu, que tenho sentido o piscar de olhos dos moços de fretes,
Eu, que tenho feito vergonhas financeiras, pedido emprestado sem pagar,
Eu, que, quando a hora do soco surgiu, me tenho agachado
Para fora da possibilidade do soco;
Eu, que tenho sofrido a angústia das pequenas coisas ridículas,
Eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo.
Toda a gente que eu conheço e que fala comigo
Nunca teve um ato ridículo, nunca sofreu enxovalho,
Nunca foi senão príncipe - todos eles príncipes - na vida...
Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?
Ó príncipes, meus irmãos,
Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?
Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?
Poderão as mulheres não os terem amado,
Podem ter sido traídos - mas ridículos nunca!
E eu, que tenho sido ridículo sem ter sido traído,
Como posso eu falar com os meus superiores sem titubear?
Eu, que venho sido vil, literalmente vil,
Vil no sentido mesquinho e infame da vileza. 

****

All glory comes from daring to begin (or broken, stitched, patched hearts...)

I share with you today a new complete project: the set of pink towels for my niece, Clarice, with motive of patchwork in cross stitch. It was not delicate?

The colors of the letters I've changed in relation to the scheme, to make them very different from each other. The design of hearts came from Crazy Cross Stitch Magazine, chosen because they had the same style, a happy coincidence. Did you like the final result?

Into the subject of broken and patched hearts, it’s not easy to see in ourselves what we carry dark, crooked, bad things... It's so more easy to be light, brightness, beauty... But this year I had to look in the mirror and see myself bluntly, several times. At other times, nice people showed their darker sides, leaving my heart a little more patched...

Well, it’s necessary to say we need, from time to time, revising our concepts. So, I let the great poet Fernando Pessoa to speak that I have felt. But I want to apologize to readers of other languages because it’s impossible to me translating a poet of that magnitude. I won’t do this even for a million dollars! ;-) Please, use Google Translate in this case, ok?


Happy New Year, with health and peace in your heart. I hope you can see yourself  well up close, and,seeing that you can reinvent yourselfbecause all glory comes from daring to begin.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

“Famulosas”



O Gui saiu com esta palavra inusitada dia desses. Primeiro, entendi que ele estava falando “fabulosas”, ao que fui prontamente corrigida: “FA-MU-LO-SAS, mãe, aquelas pessoas que aparecem na televisão, nas revistas...”. Ah, tá.

“Famulosa” deve ser a pessoa famosa e, ao mesmo tempo, fabulosa, concordam? Apesar da minha caretice de adulta ter me obrigado a corrigir pela usual “famosas”, ele, do alto dos seus 6 anos e com toda a certeza do criador-de-palavras-que-fazem-sentido, continuou sua história sobre a vida das pessoas famulosas.

Fiquei pensando que uma língua viva se renova por meio de dispositivos parecidos e que estes são mais atraentes e originais que ouvir as pessoas incorporando palavras em inglês em expressões já usuais como: “vou deletar fulano da minha vida” ou “vou customizar esta camiseta”.

Para ilustrar este post de uma maneira meio famulosa, meio rock-and-roll, apresento-lhes meu novo bookmark, com letras em estilo medieval, contrastando com as cores bem ternas. O cânhamo bordado e recortado foi apenas plastificado.
Você conseguiu ler?
Could you read this word?
Gostaram do resultado? Ganha um docinho quem conseguir desvendar que palavra está bordada! =)

*PS: ‘deletar’ já está no nosso dicionário, ‘customizar’ ainda não.

****

Famulous’


My oldest son, Gui, said this unusual word these days. First, I understood what he was saying fabulous’, it was promptly corrected, FA-MO-LOUS, Mom, those people who appears on television, in magazines...’. All right, kid.

Famulous’ must be the famous person who is, at the same time, fabulous, do you agree? My square attitude of adult required to correct by usual word 'famous', but Gui, from the top of their six years and surely the creator-of-words-that-make sense, continued his story about the life offamulous’ people.

I thought that language renews itself in situations like that and this is more attractive and unique than to listen to people incorporating foreign words into phrases like I'll delete that guy of my life’ or I’ll customize this t-shirt’ (to readers of English language: this words doesn’t exist in Portuguese).

To illustrate this post in a ‘famulous’ way, a little bit rock and roll, I show you my new bookmark with the letters in medieval style contrasting with light colors. The fabric was cut and just laminated with plastic.

Did you like the result? Win a candy who is able to reveal that stitched word! =)

PS: ‘Delete’ is in the Portuguese dictionary but ‘customize’ is not yet.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Presentes de Natal e Uma Nova Paixão


Bem, não é segredo para ninguém que a Sra. Margaret Sherry não faz idéia, mas tem uma fã brasileira, muito entusiasmada. A mencionada senhora também não desconfia, mas acaba de arranjar um rival terrível, exigente, que tomará muitas horas dos meus trabalhos de ponto cruz: um urso alquebrado, meio remendado, despenteado, chamado Tatty Teddy. Foi amor à primeira imagem...

Um presente de Natal muito especial.
Eu havia escolhido um gráfico bem simples para começar. Estava com medo de não conseguir me sair bem. A gente sempre fica meio inseguro quando está apaixonado, não? Mas o tempo foi passando e o pobre ursinho foi ficando soterrado debaixo de outros projetos...

Aí, tivemos a nossa Confraternização de Natal no trabalho, já contada pela Gislene. Antes da reunião, ela me deu um pequeno pacote que continha um enorme e valioso presente: Meu Primeiro Tatty Teddy!

Meu primeiro Tatty Teddy!
O detalhe mais significativo e que nem ela sabe: ela bordou o gráfico que eu havia, internamente, escolhido para bordar!!! Vocês acreditam em coincidências?? Eu não. Acredito em energia e em sintonia, coisas que uma amizade proporciona. E acredito no espírito do Natal.

So cute...
Para compartilhar um pouco desse espírito com todos os leitores do Linhas, deixo um trecho do livro O Profeta, de Khalil Gibran, lido na nossa Confraternização e que me emocionou muito:

Também vos foi dito que a vida é escuridão, e no vosso cansaço fazeis-vos eco de tudo o que os cansados vos disseram.
E eu digo que a vida é mesmo escuridão exceto quando existe necessidade,
E toda a necessidade é cega exceto quando existe sabedoria.
E toda a sabedoria é vã exceto quando existe trabalho,
E todo o trabalho é vazio exceto se houver amor;
E quando trabalhais com amor estais a ligar-vos a vós mesmos, e uns aos outros, e a Deus.
E o que é trabalhar com amor?
É tecer o pano com fios arrancados do vosso coração, como se os vossos bem amados fossem usar esse pano.
É construir uma casa com afeto, como se os vossos bem amados fossem viver nessa casa.
É semear sementes com ternura e fazer a colheita com alegria, como se os vossos bem amados fossem comer a fruta.
É dar a todas as coisas um sopro do vosso espírito, e saber que todos os abençoados defuntos estão à vossa volta a observar-vos.


Espero que o Natal tenha sido feliz para todos e que todos nós possamos ter um 2011 abençoado e cheio de amor!

****

Christmas Gifts & A new passion



Well, there is no secret that Mrs. Margaret Sherry has a Brazilian fan, very excited. The nice lady has no suspecting but gained a terrible rival, demanding, which will take many hours of my work in cross stitch: a bear broken, half-patched, shaggy, called Tatty Teddy. It was love at first image...

When I was thinking of taking a plane to buy its patterns anywhere in the world (in truth I was even trying to open a PayPal account, but I am a bit exaggerated...), Gislene appears as an huntress of the Internet with beautiful graphics of Tatty Teddy...

I chose a very simple graphic to begin. I'm afraid.. Could I do it well? I'm a bit insecure when I'm in love, and you? But time passed and the poor bear was getting buried under other projects ...

Then feel days ago we had our  Work Christmas Party, as told by Gislene. Before the meeting, she gave me a small package that contained a huge and valuable gift: My First Tatty Teddy!

The most significant detail and that Gislene doesn’t know: she stitched the graphic that I had chosen to embroider! Do you believe in coincidences? I don’t. I believe in energy and in alignment, things that friendship brings. And I believe in the spirit of Christmas.

I hope that Christmas was happy  to all and we can all have a blessed 2011 full of love!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Finishes and WIP


Esta semana eu finalizei o sache lilás “Love is Sweet” para uma amiga do trabalho. A parte de trás fiz numa listinha bem alegre e, para arrematar as laterais, pequenas miçangas transparentes. O cheirinho é verbena. É que não gosto muito do cheiro de lavanda com o passar do tempo...

Love is sweet and lilac...
As miçangas deram um charme.
The beads are so cute!
Deixei um fitilho bem comprido, para ela pendurar se quiser.
It´s possible to put it at the closet.
Comecei o conjunto de toalhas para minha sobrinha, a Clarice, com o nome dela e pequenos corações em ponto cruz que imitam pacthwork. Acho que está ficando bem bonito. As três primeiras letrinhas bordadas me animaram a postar este w.i.p. pela palavra que formaram: LAR.


Uma casa só se transforma em um lar pelo afeto e quer coisa mais afetuosa que um presente personalizado, cheio de carinho?

Com mais letrinhas bordadas, o nome está quase completo. Gostaram da escolha de cores? Ao lado do nome, bordarei corações no mesmo estilo pacth.



Além dos projetos acima, estou participando do SAL Christmas Double Spirit by Lizzie Kate, no Arte-pontocruz.forumeiros.com e bordei a primeira palavra: ‘Holly’. Escolhi uma micro-etamine e achei o resultado bem delicado. A segunda palavrinha já está pronta, as agulhas andaram agitadas... Este trabalho deve transformar-se num panô de Natal para a porta da minha cozinha em 2011.

Primeira palavra...
First word...
Segunda palavra.
Second word.
Agora, preciso aprimorar meus conhecimentos em costura, para arriscar fazer o pano... Bom fim de semana a todos!

****

Finishes and WIP

This week I finished the lilac sachet "Love is Sweet" for a dearest friend of work. I made the back of sache in colored fabric and to finish off the sides I sewed small  transparent beads. The smell is verbena. I don’t like the smell of lavender in the course of time…

I started the towel to my niece, Clarice, with her name and little hearts in cross stitch that mimic pacthwork. I think it's getting pretty good. The first three little letters embroidered encouraged me to post this wip because it formed the word: LAR (home, in portuguese).

A house only becomes a home for the affection and do you want something more affectionate than a personalized gift, full of love?

With more embroidered little letters, the name is almost complete. Did you like the choice of colors? Beside the name, I’m going to stitch hearts in the same pacth style.

I am also participating in the SAL Christmas by Lizzie Kate Double Spirit in Art-pontocruz.forumeiros.com and I just stitched the first word: 'Holly'. I chose a micro-aida and the result was very delicate. Now, the second word is done, the threads have been busy... This work will become a Christmas panel to my door kitchen in 2011.

Now, I must improve my knowledge of sewing, to risk making the Christmas Panel… Nice weekend to all!



terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Contardo Calligaris e uma Surpresa Especial


Um passarinho me contou...
A little bird told me...

Eu gosto muito de como o Contardo Calligaris escreve e eventualmente tenho comprado seus livros. De vez em quando acesso seu blog (http://contardocalligaris.blogspot.com) e leio as crônicas que são publicadas na Folha de São Paulo.

Numa delas, senti-me absolutamente representada. Ele tenta explicar, a um adolescente, sobre o valor do trabalho de artesãos em oposição aos produtos feitos para as massas, de consumo imediato, ainda que sejam produtos caros e luxuosos.

Um trecho, especificamente, me fez pensar em nossas, não tão pequenas assim, comunidades virtuais (e presenciais) que teimam em manter viva a graça dos trabalhos manuais:

“(...) no dia em que formos incapazes de reconhecer e respeitar, no produto, a excelência do artesão, quando não soubermos mais enxergar o trabalho humano nos objetos que usamos, teremos perdido todo interesse pela vida concreta - inclusive pela nossa própria.”

Leia mais em: http://contardocalligaris.blogspot.com/2009_01_01_archive.html

Contardo meio que se desculpa pela sentença um pouco “catastrofista”, mas, por mim, ele não precisava se desculpar. Na medida em que consumimos todos as mesmas cores, marcas, modelos, perdemos muito de nossa individualidade, da nossa subjetividade.

Não acho que o craft seja só um passatempo, uma pausa na vida de alguém que tem uma persona pública qualquer. O craft é, para mim, uma forma de resistir à inércia de não saber de onde veio um produto, como foi produzido, seus possíveis significados, o quanto de energia, carinho, amor, atenção, conhecimento, dedicação pode existir num único artefato.

Pai Natal, Papai Noel, Santa Claus.
E aí eu recebo a visita do Pai Natal pelas mãos da querida Nia, de Portugal, uma das primeiras amigas virtuais desta minha jornada pela blogosfera. A Nia, carinhosamente, despendeu o seu precioso tempo, sua arte, seu carinho e pensou em todos os amigos e nos seus sorrisos, ao receberem um cartão de felicitações natalinas. Como não se emocionar e não reconhecer a humanidade neste gesto??

Mais um passarinho para a minha árvore!
One litlle bird more to my Christmas tree!
Eu amei a gentileza!
I loved the kindness!
Então, Nia, obrigada pelo carinhoso cartão e pela oportunidade de reconhecer, em sua arte, nossa existência como seres únicos e especiais. Feliz Natal a todos! 

****

Contardo Calligaris and a Special Surprise



I really like how Contardo Calligaris writes and I bought some of his books. Sometimes I access your blog (http://contardocalligaris.blogspot.com) and I read the chronicles that are published in the Folha de Sao Paulo.

In one of that, I felt myself absolutely represented. He tries to explain to a teenager about the value of the craftsmen work as opposed to products made to million, for immediate consumption, although it can be expensive and luxurious products.

An excerpt, specifically, made me think about our (not so small) virtual communities that insists on keeping alive the fun of crafts:

"(...) In the day that we will be incapable of recognizing and respecting the product, the excellence of the artisan, when we won’t see the human work on the objects that we use, we will have lost all interest in real life - even by ourselves. (Sorry, Contardo, my english is so poor…).

Contardo said that sentence was "catastrophic", but for me, he doesn’t need to apologize. When we consume the same colors, brands, models, we lose much of our individuality, our subjectivity.

I don’t think the craft is only a hobby, a break in the life of someone who has a public persona. The craft is, to me, a way to resist against the inertia of not knowing about how the product are made, its possible meanings, how much energy, affection, love, attention, knowledge, dedication can exist in a single product.

So I received a special gift by my dearest Nia, from Portugal, one of the first friends of my virtual journey through the blogosphere. Nia spent her precious time, her art, her affection to send to all of her friends an special Christmas greetings card. How couldn’t I recognize the humanity in this gesture?

So, Nia, thanks for the Christmas greeting Card and for the opportunity to recognize our unique and special existence in your craft. Merry Christmas to all!

domingo, 12 de dezembro de 2010

Marché des Arts


Olá a todos! Eu já havia comentado sobre a feliz parceria entre os artistas plásticos Wilson Neto e Vera Dessart aqui. Se você, como eu, adora o diálogo entre as artes, vale a pena conferir. Nos encontramos lá!
Boa semana!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

The Grinch


Eu, the Grinch... =)
Me, the Grinch... =)

Este Natal, pelo menos em alguns momentos, eu estive com a disposição do Grinch para as festas e comemorações... Quanto consumismo! E fui adiando as compras, com preguiça e má vontade para pensar em opções diferentes dos Natais anteriores.

No trabalho, uma amiga querida, inquebrantável, resolveu criar uma dinâmica para a nossa equipe, chamada o “Anjo do Natal”. É um jeito diferente de viver o Natal. Cada um de nós, ao invés de um amigo secreto, sorteou um “Protegido”, de quem passamos a cuidar nas semanas seguintes, como se fosse o seu anjo.

Coitado do meu Protegido, sendo acompanhado pelo Grinch, pensei! E durante dias não fiz nada por ele, enquanto e-mails, chocolatinhos e outros miminhos continuavam a chegar na minha caixa de mensagens ou a serem depositados na minha mesa.

Aí, ontem de manhã, chego ao trabalho e encontro esta caixinha...

A caixinha e o bilhete do meu anjo.
A little box and the message from my angel.
A mensagem...
'Good morning. I passed to give you this little gift to you can do more beautiful embroideries. Kisses, your angel.'
 A caixinha continha três chavinhas que ajudaram a abrir as portas do meu coração de Grinch...

Três meadas de linhas metalizadas...
Metallic floss...

Acho que meu Anjo me conhece um pouquinho, sabe do meu amor pelas linhas, concordam? 

E assim, o Grinch, tão amado, voltou a amar o Natal. E fim!

****
The Grinch

This month, in some moments, I was feeling like the Grinch about the holidays and celebrations... As consumerism! And I was lazy, unwilling to think about different options of Christmas gifts.

At work, a dear friend who never gives up, has decided to create a game for our team, called the "Christmas’s Angels". It's a different way of living Christmas. Each of us won a "Protected", of whom we care on following weeks, as if we were their secret angels.

Poor Protected, the mine! He/she will be supported by the Grinch, I thought! And for some days I did nothing for him/her, while e-mails, chocolates and other little gifts continued to arrive in my mailbox or to be deposited on my desk at work.

Then this morning, I came to work and I found this little box...


The box contained three small keys that helped open the doors of my Grinch’s heart...

I think my Angel knows me a little bit, he/she knows my love by the threads, do you agree? So, the loved Grinch loves the Christmas again. The end!



terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A beleza da palavra “Gorgeous” e alguns términos


Na minha última aula de inglês deste ano, discutimos sobre nossas palavras “mais preferidas” naquela língua. “Gorgeous”, para mim, ganha disparado! Adoro esta palavra, ela enche a boca e, por isto, eu a apelidei de “palavra gorda”. Lol

“Gorgeous” lembra pão quentinho com manteiga, pudim de leite, bolo de aniversário, gente de sorriso fácil, colo de mãe, carinho, ombro pra chorar, beijo na boca... Tudo de bom e bonito que alguém fizer a gente pode dizer que é “gorgeous”. Se alguém veste uma roupa bonita ou está feliz a gente pode declarar que está “gorgeous”. Viram?! Entenderam por que escolhi essa palavra? 

Uma rápida busca na internet e vi que não estou sozinha! No dicionário, gorgeous significa “1. splendid or sumptuous in appearance, coloring, etc.; magnificent: 2. Informal . extremely good, enjoyable or pleasant.”  (http://dictionary.reference.com/browse/gorgeous)

Mas minha definição é melhor, não?! =)

Assim, terminar algumas coisas que foram deliciosas de fazer também pode ser sinônimo de “gorgeous”. Meus cupcakes já viajaram para a Inglaterra e já, já chegarão no Love Quilts UK.

It is delicious, isn't it?

O coração lilás “Love is Sweet” será um sache, presente para uma amiga querida que adora esta cor. Aliás, lilás, para mim, seria “lovely”. “Gorgeous” mesmo é laranja. Mas isso, obviamente, varia de criatura para criatura e confesso que o bordado ficou extremamente delicado no lilás.

It is lovely, isn't it?

Como o assunto merece reflexão profunda (;-D) deixo-vos com a difícil tarefa de escolher sua palavra preferida e compartilhar conosco. 

****

The beauty of the “gorgeous” and some finishes



Last English class this year, we discussed about  our "most preferred" words in that language. "Gorgeous" it’s my favorite one! I love this word, it fills the mouth and, therefore, I dubbed the "fat word." Lol

"Gorgeous" means warm bread with butter, milk pudding, birthday cake, people smiling, mother's lap, tenderness, shoulder to cry on, french kisses... Everything good and nice that we do it’s possible to say: "gorgeous." If someone looks sharp or is happy we can state that it is "gorgeous." Did you see?? Did you understand why I chose this amazing word? 

A quick search on the internet and I saw that I'm not alone! In the dictionary, gorgeous means "1. splendid or sumptuous in appearance, coloring, etc..; magnificent: 2. Informal. extremely good, pleasant or enjoyable. "(http://dictionary.reference.com/browse/gorgeous)

But my definition is better, isn’t it? =)


Thus, to finish some things can be "gorgeous" too. My four cupcakes traveled yesterday to England and will come in Love Quilts UK (I hope).

The lilac heart "Love is Sweet" will be a sachet, a gift from a dear friend who loves this color. Moreover, lilac, to me it would be "lovely." "Gorgeous" is only to orange color. But, obviously, it varies from creature to creature and I confess that heart was extremely delicate when embroidered in lilac.

As this subject deserves a deep reflection (;-D) I leave you with the hard work of choosing your favorite word and to share with us.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Uma Guirlanda Reciclada


Minha guirlanda de natal


Eu adoro o Natal! Para vocês terem uma idéia, arrumei meus enfeites no dia 1º de Novembro!! Nem sei se não é pecado arrumar a casa antes do Dia de Finados!! Lol

Mas o fato é que adoro os enfeites, os brilhos e adoro inventar coisas novas. No entanto, dentre os artefatos do Natal, tenho uma discreta preferência pelas guirlandas.

Vejam os detalhes

Ano passado, estivemos em Buenos Aires no mês de novembro e as lojas de lá já estavam cheias de artigos natalinos. Trouxe muitos enfeites diferentes para a minha árvore. Com estes, e com outros que a minha irmã estava descartando da árvore dela, refiz a minha velha guirlanda, que já estava meio amassada e sem vida.

Primeiro, reforcei a sua estrutura com galhos verdes, deixando-a mais robusta. Na base, mantive as hastes de trigo, que simbolizam a fatura e a prosperidade (estou precisando... lol), decorando o meio com flores vermelhas que vieram da árvore da minha irmã. Do lado esquerdo, bolas novas, compradas em BsAs. Do lado direito, uma libélula vermelha, bem delicada. Dos dois lados, galhos cor de cobre, que tirei na minha própria árvore. Ainda coloquei um floco de neve dourado e um laço novo, sobre o laço antigo, deixando-o duplo.

Bolas e galhos...

Um laço duplo e uma libélula vermelha.

Floco de neve e o trigo, para trazer prosperidade.

Gostei bastante do resultado. Ano que vem, farei novas mudanças e, com a quantidade de animais que tenho na minha árvore este ano, talvez surja uma guirlanda só de bichinhos. Quem sabe?!

Pássaros e bonecos de neve na mesma árvore? Eu sei...

Eu não pude resistir...

E essa incrível pena? Como é que todas as árvores de natal do mundo não têm pássaros, borboletas e libélulas???

Bom mesmo é viver o espírito do Natal e, com um pouquinho de disposição e criatividade (sem gastar rios de dinheiro), decorar a casa para tornar este mês o mais especial do ano. Feliz Natal para todo mundo e Paz, que estamos precisando! 


****



I love Christmas! To give you an idea, I packed my decorations on November 1st! I don’t know if it isn’t sin to decorate home before the Day of the Dead! Lol

But the fact is that I love the decorations, the sparkles and I love inventing new things. However, among the artifacts of Christmas, I have a slight preference for wreaths.

Last year we were in Buenos Aires in November and the shops were already full of Christmas items. Brought many different ornaments for my tree. With these and other that my sister gave me, I recycled my wreath which it was a little bit damaged.


First, I reinforced its structure with green branches, leaving it more robust. At base, I kept the stems of wheat, which symbolize the prosperity (I need it... lol), and I glued some red flowers, from my sister's tree. On the left, new balls, bought in BsAs. On the right, a red dragonfly, very delicate. On both sides, copper-colored branches, I took them in my own tree. Also put a gold snowflake and a new double ribbon.

I really liked the result. Next year I will make new changes and, with the amount of animals I have on my tree this year, maybe I'll make a wreath of pets. Who knows!?

Lets to live the spirit of Christmas and, with a little creativity and willingness (without spending lots of money), to decorate the house to make this the most special month of the year. Merry Christmas to everyone and Peace, what we need!
Ouvir
Ler foneticamente

Dicionário - Ver dicionário detalhado




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...